27/10/2020

Paraná registra 696 casose cinco óbitos por covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta segunda-feira (26) mais 696 casos confirmados e cinco mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 206.065 casos e 5.058 mortos em decorrência da doença.

INTERNADOS – 699 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados nesta segunda-feira (26). São 571 pacientes em leitos SUS (262 em UTI e 309 em leitos clínicos/enfermaria) e 128 em leitos da rede particular (39 em UTI e 89 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 797 pacientes internados, 386 em leitos UTI e 411 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais cinco pacientes, todos estavam internados. São duas mulheres e três homens, com idades que variam de 41 a 68 anos. Os óbitos ocorreram entre 24 e 25 de outubro.

Os pacientes que foram a óbito residiam em Ponta Grossa, Balsa Nova, Tijucas do Sul, Campo Largo e Itaperuçu.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 2.186 casos de residentes de fora, 49 pessoas foram a óbito.

26/10/2020

Risco crescente

Editorial, Folha de S. Paulo – A aceleração da inflação nos últimos meses constitui um alerta claro de que há problemas na economia e de que qualquer deslize do governo poderá levar o país a um quadro de grande dificuldade.

O IPCA-15 subiu 0,94% em outubro, a maior alta para o mês em 25 anos. Pressões nos preços de alimentos, bens duráveis e transportes prevaleceram, mas, pela primeira vez em muitos meses, também houve aceleração em serviços e nas medidas que buscam capturar a tendência estrutural da inflação.

O resultado é um rápido aumento das projeções para 2020, que já superam 3% e nas próximas semanas podem crescer para ainda mais perto da meta de 4% fixada pelo Banco Central para este ano.

Por ora, pode-se considerar que a alta de preços está localizada em alguns setores, não sendo um fenômeno generalizado. É natural, por exemplo, que haja algum repasse da desvalorização do real, que encarece itens importados, para os preços internos. A inflação no atacado, mais sensível à variação cambial, subiu nos últimos meses.

No caso dos alimentos, observa-se um impacto duplo, pois além da perda de valor do real há aumento dos preços em dólar, ocasionado pela demanda chinesa por itens como soja e proteína animal. Com a pandemia, além disso, houve perturbação nas cadeias de produção, com falta temporária de insumos e produtos, o que eleva os preços.

MILIANTE DOS SEM TERRA E ENCONTRADO MORTO.

O militante Ênio Pasqualin, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), foi encontrado morto a tiros neste domingo (25) em Rio Bonito do Iguaçu (PR), onde vivia com a família, no Assentamento Ireno Alves dos Santos.O militante Ênio Pasqualin, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), foi encontrado morto a tiros neste domingo (25) em Rio Bonito do Iguaçu (PR), onde vivia com a família, no Assentamento Ireno Alves dos Santos.

24/10/2020

“Banana de pijama”, “Maria fofoca”,o bate boca no governo Bolsonaro

A polêmica envolvendo o ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente), que reagiu a “fofocas e intrigas” que “atrapalham o governo Jair Bolsonaro”, lançou luz sobre uma queixa crescente contra a assessoria do ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos. Ministros e parlamentares aliados estão convencidos de que saem daquela pasta, que funciona no Palácio do Planalto, as intrigas plantadas em órgãos de imprensa, em geral atribuídas a uma fantasiosa “ala militar” do governo.

Ao se utilizar da expressão “maria fofoca”, o ministro Ricardo Salles se referia a uma assessora de Ramos, cuja identidade não revelou. Após Salles reagir às “fofocas”, no Twitter e depois durante entrevista à Rádio Bandeirantes, entrou em campo a “turma do ‘deixa disso’”.

Poucos acreditam que Ramos faça intrigas. Afável e simpaticão, “ele ri até de barulho de xícaras”, diz um ministro com gabinete no Planalto.

23/10/2020

Discurso de Bolsonaro sobre vacina é nocivo ao Brasil

Gerson Camarotti – A semana termina com um legado trágico para o enfrentamento da pandemia no Brasil: o ambiente de suspeita criado pelo presidente Jair Bolsonaro sobre os efeitos da vacinação contra a Covid-19 no país.

Ao colocar uma dúvida ideológica sobre a eficácia da vacina de origem chinesa e desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan, Bolsonaro criou um debate extremamente perigoso para o país.

Isso porque coloca em cheque a própria credibilidade científica das vacinas, num momento em que a liderança maior do país deveria demonstrar confiança para estimular a população a participar dessa imunização coletiva quando as primeiras vacinas forem disponibilizadas.

Médicos e cientistas têm alertado para a importância da imunização coletiva. O discurso de Bolsonaro tem ainda consequências mais graves, como o ressurgimento de doenças já erradicadas no país, como o sarampo, diante da baixa cobertura vacinal.

22/10/2020

Campanha de Castração de Cães e Gatos acontece no próximo final de semana (24 e 25) em Sarandi

A Prefeitura de Sarandi em parceria com o Governo do Estado, realiza a Campanha de Castração de Cães e Gatos com   objetivo de castrar aproximadamente 280 animais domésticos no município de Sarandi. Todo o procedimento do animal é feito dentro do Castra Móvel, uma unidade totalmente equipada com centro cirúrgico que garante um atendimento de qualidade. A campanha foi idealizada pela Secretaria Estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), com recursos de emenda parlamentar do Deputado Delegado Jacovós e está acontecendo em diversos municípios do Paraná. Ao todo, 45 municípios receberam recursos de diversas emendas parlamentares para castrar 15 mil animais.
Data: 24 e 25 de Outubro
Horário: Das 08 às 17h (pausa para horário de almoço)
Local: Ginásio de Esportes Tancredo Neves (Área externa

Secretários de Saúde culpam Bolsonaro por crise das vacinas

O cancelamento da compra da vacina chinesa por parte de Jair Bolsonaro irritou governadores e secretários estaduais de Saúde e uniu boa parte deles em um mesmo norte: na defesa pela permanência do ministro Eduardo Pazuello. Todos culpam o presidente da República pelo episódio, considerado inacreditável. Alguns também veem responsabilidade de João Doria (PSDB-SP) na confusão. Segundo palavras deles, o tucano se aproveita politicamente da situação e já está em campanha.

Ao Painel, secretários mantiveram nesta quarta (21) os mesmos elogios que vinham fazendo a Pazuello. Vários usam como argumento o receio de quem poderia vir a substituí-lo. A primeira versão de uma carta publicada por eles em defesa da ciência tinha trechos em apoio ao ministro. Tiraram, com medo de ter efeito contrário.

Para governadores, a ira de Bolsonaro foi o combo Doria + China. Na reunião para anunciar que iria adquirir o imunizante, Pazuello deu explicações. “A vacina do Butantan será uma vacina brasileira. Com isso, o registro entra pela Anvisa, (…) e isso dá mais segurança.” As informações são da Folha.

Posicionados pragmaticamente do mesmo lado de Doria, pró-vacina do Butantan, alguns dos secretários se queixam nos bastidores da postura do governador. Eles dizem que a forma com que o tucano lida com o tema ajuda na politização.

Na reunião entre governadores e Pazuello, causou surpresa uma atitude de Doria: fez chamada de presença dos participantes, convocando-os pelos nomes. Pazuello prontamente assumiu o comando da conversa.

21/10/2020

Bolsonaro manda cancelarcompra de vacinas

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 21, que mandou “cancelar” o protocolo de intenções assinado na terça-feira, 20, pelo Ministério da Saúde para a aquisição de 46 milhões de vacinas da farmacêutica chinesa Sinovac. Bolsonaro destacou que está “perfeitamente afinado com o Ministério da Saúde trabalhando na busca de uma vacina confiável”.

Segundo o presidente, qualquer afirmação fora deste sentido seria “especulação” e “jogo político”. O presidente parou para dar entrevista nesta quarta-feira durante visita ao Centro Tecnológico da Marinha (CTMSP), em Iperó (SP).

“Nada será despendido agora para compraremos uma vacina chinesa, que desconheço, mas parece que nenhum país do mundo está interessado nela. Pode ser que tenha algum país aí. Agora, as vacinas tem que ter comprovação científica, diferente da hidroxicloroquina”, declarou. As informações são do Estadão.

Bolsonaro afirmou ainda que “números têm apontado que a pandemia está indo embora” do Brasil. “Toda e qualquer vacina está descartada. Ela tem que ter validade do Ministério da Saúde e certificação por parte da Anvisa”, acrescentou.

Mais cedo, o Ministério da Saúde se manifestou em nota e em coletiva do secretário-executivo Elcio Franco reforçando que não “há intenção de compra de vacinas chinesas”. Segundo a pasta, a fala do ministro Eduardo Pazuello foi mal interpretada. Em crítica, Bolsonaro reforçou esse discurso dizendo que o governador João Doria (PSDB) distorceu a fala de Pazuello.

20/10/2020

MPPR e MPF entram na Justiça para suspender linhas de transmissão

O Ministério Público do Paraná, em conjunto com o Ministério Público Federal, ingressou na Justiça Federal para requerer a suspensão das obras relacionadas à implantação do “Sistema de Transmissão Gralha Azul”, empreendimento que prevê a construção de mil quilômetros de linhas de transmissão de energia elétrica com expressivo impacto ambiental em diversos municípios paranaenses. A ação civil pública foi ajuizada na última sexta-feira, 16 de outubro, e requer, liminarmente, a suspensão de todas as licenças (prévias, de instalação e de operação, se houver) e autorizações ambientais expedidas pelos órgãos em favor da concessionária, considerando os sete grupos de licenciamento do empreendimento. São requeridos na ação a concessionária responsável pelas obras, o Instituto Água e Terra do Paraná (IAT) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Anteriormente, dois destes sete grupos da concessão (referente aos trechos Manoel Ribas-Ponta Grossa e Ponta Grossa-Campo Magro) já haviam sido suspensos por força de liminar expedida no âmbito de ação civil pública ajuizada por Organizações Não-Governamentais, na qual o Ministério Público reforçou a necessidade de suspensão das obras em decorrência dos impactos causados. As informações são do Bem Paraná.

‘Cadeia imediatamente’, pede Damares sobre caso Robinho

ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, pediu nesta segunda-feira, que o jogador Robinho, condenado na Itália por violência sexual contra uma mulher embriagada, seja preso “imediatamente”.

“Cadeia imediatamente, não tenho outra palavra para falar. Ainda cabe recurso, mas o vazamento dos áudios, gente. Querem mais o quê? Cadeia. Nenhum estuprador pode ser aplaudido. O cara quer voltar para o campo para posar como herói”, disse a ministra, ao chegar no Palácio do Planalto para um evento com o presidente Jair Bolsonaro sobre tratamentos para a covid-19. As informações são do Estadão.

A ministra disse acreditar que o Santos agiu certo ao rescindir o contrato com Robinho, que havia acertado seu retorno ao time no último dia 10. Robinho foi condenado em primeira instância, mas recorreu e diz ser inocente. No estágio atual do processo, ele não pode ser preso no Brasil. Se a condenação for mantida, Brasil e Itália deverão chegar a um acordo sobre o cumprimento da pena.

“O clube já reviu, e parabéns ao Santos por ter rescindido. Eu sei que ainda cabe recurso, mas acho que está muito claro. O vazamento dos áudios está muito claro, a forma como isso chegou para nós”, declarou Damares.

“Esse é um crime que não merece nenhuma consideração ao abusador, ao estuprador. A gente não tem que fazer concessão com esse tipo de crime. Tem que cumprir a pena que é estabelecida, ou lá ou aqui, imediatamente”, prosseguiu Damares.

Damares disse que ficou com enjoo e teve vontade de vomitar ao ler a transcrição do áudio do jogador, revelada pelo GE.globo. “A sensação que aquilo me causou, enjoo, vontade de vomitar. Foi muito ruim ter lido o que eu li de um jogador do porte dele. Foi muito ruim”, afirmou.