11/02/16

POLICIA RODOVIARIA MULTA ONIBUS QUE FAZ A LINHA MARINGA A ITAMBÉ

Onibus com 125 passageiros é multado e esvaziado pela polícia Coletivo foi planejado para receber 74 pessoas, no máximo, diz empresa. Passageiros iam de Itambé para Maringá, no norte do Paraná. 10/02/2016 20h12 - Atualizado em 10/02/2016 20h12 Do G1 PR Um ônibus com 125 passageiros foi multado pela Polícia Rodoviária Estadual (PRE) na PR-317, em Floresta, no norte do Paraná, nesta quarta-feira (10). O coletivo foi planejado para receber 74 pessoas, no máximo, segundo a empresa responsável. O ônibus é metropolitano, faz a linha entre os municípios de Itambé e Maringá. Todos os passageiros foram obrigados a descer e a empresa teve que providenciar outros veículos para levá-los ao destino final. De acordo com a empresa, a lotação é exceção. Em dias normais, alega a companhia, o número de passageiros não ultrapassa a recomendação. Um passageiro, que não quis se identificar, discorda. Ele conta que usa a linha frequentemente e a lotação é comum. O homem relata que se sentiu "em uma lata de sardinha", nesta quarta. "Quando [o ônibus] chegou na polícia, o policial nem hesitou. Chegou e já mandou encostar. Ele falou: "Vocês não podem aceitar isso. Vocês pagam, não pagam? Eu me senti como em uma lata de sardinha. A gente teve que se sujeitar a isso, porque, se todo mundo tinha compromisso, todo mundo tinha que trabalhar, não tinha outro meio", lamenta o passageiro.

07/02/16

Qual é realmente o papel de um vereador??

Eu moro e não vejo tudo pois tem um vereador que falta em muitas seções que vem fazendo certas coisas que não e certo seu Acessor vai em postos de saúde pegar remédio pra levar pra alguns munícipes será que isto está correto? O vereador até quando o senhor vai viver encostado na saúde existe várias coisas a mais que um vereador pode ser útil para a cidade eu estou de olho no sinhô.

04/02/16

Estão marcando consultas não Estão comparecendo

Estive hoje no Centro de especialidades aqui em Sarandi estão marcando as consultas com médicos especialistas e não estão comparecendo São muitos o município está fazendo a sua parte compareçam

03/02/16

Sonhador



Em uma cidade na região de Maringá tem um eterno sonhador, ele que ser Prefeito já tem muito tempo, só que reclamam que o candidato não forma grupo e não gosta de articular, este ano vamos vendo o sonho sendo adiado por mais 4 anos, ele não agrega lideranças nem apoios de peso, quem quer ser Prefeito tem que ter cacique e moral para angariar parceiros senão fica  dificil em, como sempre digo, aqui o CHUMBO É GROSSO!!!

31/01/16

Cavaleiro no PV


Em uma certa cidade da Região, tem uma mulher que ocupou um cargo comissionado de um prefeito que ficou 8 anos no poder e não fez nada pela sua cidade, essa mulher adorava falar mal de um senador que já foi governador do PR, agora o tal Senador que já bateu em professor faz parte do partido dela e vai apoiar o candidato a Prefeito do partido dela, sera que agora ela vai falar bem do tal sujeito? Porque antes não prestava quando tava no antigo partido, quero ver agora se vai falar bem.... vou acompanhar, porque aqui o CHUMBO É GROSSO!!!

26/01/16

DELEGADO JACOVÓS COLOCA NA CADEIA HOMEM QUE TENTOU COLOCAR FOGO EM IGREJA CATÓLICA.

http://tnonline.uol.com.br/noticias/apucarana/45,360556,26,01,policia-civil-prende-homem-que-ateou-fogo-em-carro-na-frente-de-igreja.shtml

delegado-chefe da Décima Sétima Subdivisão Policial (SDP) de Apucarana, José Aparecido Jacovós, informou há pouco que foi preso Edno Romero da Silva, 42, apontado como responsável por atear fogo em um carro na noite de 16 de janeiro, em frente a porta central da Igreja do Santuário São José, na Rua Dom José Marelo, na Vila São José. Jacovós acrescenta que ele estaria ameaçando de morte a ex esposa por não aceitar a separação conjugal e a divisão de bens. Edno foi preso às 6 horas da manhã e chegou a se esconder em um sítio e depois na casa de uma suposta nova companheira.

 "Ele já tinha um histórico de violência e o ato dele causou pânico. Mais de 200 pessoas estavam na igreja e ele jogou o carro contra a porta e ateou fogo no automóvel. Antes o Edno já teria tentado matar a família e pedimos a prisão preventiva, que foi decretada pelo Judiciário ", afirmou o delegado. Edno vai ser apresentado à imprensa às 10 horas desta terça-feira (26)..

O FATO - Conforme o soldado Alexandre Martins Kava, do Corpo de Bombeiros, testemunhas relataram que Edno chegou com o GM Corsa Wind placas ALO-1261 (Apucarana) em frente a porta da Igreja do Santuário São José e teria a intenção de entrar com o veículo no local. Católicos que estavam na igreja para participar da missa perceberam e trancaram a porta da igreja rapidamente, evitando consequências piores. O carro chegou a se chocar com a porta da igreja. Na sequência, o motorista do Corsa desceu e ateou fogo no automóvel, que acabou destruído pelas chamas. Em seguida Edno fugiu correndo.

 
SUSTO
- O volume de fumaça foi significativo e o fato assustou pessoas que estavam na igreja e populares que passavam pelo local no momento do incêndio. O veículo foi retirado da frente da igreja e levado Para a Décima Sétima Subdivisão Policial (SDP). Ninguém ficou ferido. No dia do fato, uma equipe da PM foi até o endereço do proprietário do veículo e localizou as portas e janelas da residência abertas, mas não o localizou.

ADVOGADO
- Um advogado esteve na 17ª SDP para pegar a cópia do boletim de ocorrência feito pela PM. Após analisar o documento, o advogado não descartou a possibilidade de apresentar Edno às autoridades, mas isso não ocorreu. MISSA - O bispo da Diocese de Apucarana, Dom Celso Antônio Marchiori, presidiu, um dia depois do fato no Santuário São José, uma missa em reparação pelo que classificou como "ato de profanação" ocorrido em frente à igreja.




22/01/16

DELEGADO JACOVÓS COMANDA INVESTIGAÇÃO QUE LEVOU A PRISÃO 22 INTEGRANTES DA MAIOR QUADRILHA DE ROUBOS A BANCO DO PARANÁ.

O Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep), e a Subdivisão Policial de Apucarana, que tem como chefe o DELEGADO JACOVÓS,  desmantelou ontem pela manhã uma quadrilha que praticou assaltos e explosões a bancos, cooperativas e agência dos Correios no Paraná.
A ação, denominada Operação Cangaço, resultou na prisão de 21 pessoas.
 Os detidos são investigados por envolvimento em pelo menos 22 assaltos a bancos e uma agência dos correios, em 16 ações, sendo que 10 foram praticados em municípios da região.
Entre os detidos está um funcionário público da Prefeitura de Ortigueira, município sede da quadrilha. De acordo com a polícia, um dos líderes do bando, Fabiano de Jesus Pereira Ortis, 27 anos, foi morto durante a operação, em Mauá da Serra. Ele teria reagido à presença da equipe. Durante a investigação, o Diep constatou que os criminosos podem ter tomado quase R$ 4 milhões das instituições bancárias.
A operação teve início após o assalto no município de Borrazópolis. O crime ocorreu em julho do ano passado e os alvos foram a Cooperativa Sicredi e o Banco do Brasil. Fortemente armados e bem equipados com máscaras e coletes à prova de balas, os bandidos renderam mais de 30 pessoas, que foram obrigadas a formar um cordão humano. Segundo a polícia, a modalidade criminosa é conhecida como cangaço, até então inédita no Paraná.
Na região, o grupo também foi responsável por ataques em Ortigueira (4), Rio Bom (1), Rosário do Ivaí (3), São Pedro do Ivaí (1), e em outras localidades do Estado, como Imbaú (1), Tibagi (1), Ponta Grossa (1), Reserva (3), Tamarana (1) e Curiúva (1), ocorrido na última segunda-feira.
“Eles são responsáveis por 16 roubos somente em bancos nos últimos seis meses. A quadrilha era sediada em Ortigueira e tinha como chefe o Fabiano Ortis”, informou o delegado José Aparecido Jacovós, chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP). Com Ortis, os policiais apreenderam uma metralhadora e uma pistola . 40. Segundo a polícia, o funcionário público da prefeitura de Ortigueira é suspeito de operar as retroescavadeiras em um dos crimes praticados naquela cidade.

“A investigação foi um trabalho conjunto entre a 17ª SDP de Apucarana, com o setor de inteligência da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), Diep de Maringá e serviço reservado da Polícia Militar Londrina”, acrescenta Jacovós.
Além de Ortigueira e Mauá da Serra, a operação aconteceu em Telêmaco Borba, Imbaú, Faxinal, Lerroville, e Londrina. Balanço parcial realizado na tarde de ontem dá conta de que foram apreendidos drogas, armas, carros, pistolas, metralhadoras, munições, farda camuflada, balança de precisão, pistolas, uma grande quantidade de cigarro, celulares, pendrive, mascaras e computadores. Dez integrantes da mesma quadrilha foram presos em setembro do ano passado, em São José dos Pinhais.




 

19/01/16

Justica intima Requião

A 4ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba conseguiu intimar o senador Roberto Requião (PMDB), réu na ação movida pelo Fórum Nacional de Transporte, que busca a devolução de R$ 40 milhões (valores atualizados) pagos ao IBQP (Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade), em contrato sem licitação em 2004, para fiscalizar as estradas pedagiadas no Paraná. “A citação dele (Requião) foi em novembro e ele já apresentou a contestação afirmando que os responsáveis por este contrato são os diretores do DER/PR, da Tecpar e IBQP, e não ele, chefe do executivo estadual, e não pode ser responsabilizado. Esqueceu-se, todavia, que foi dele o decreto autorizando a liberação de tal contratação, que se operacionalizou, evidentemente, através dos órgãos inferiores a ele como o DER e o Tecpar”, disse o coordenador do fórum, Acir Mezzadri. Segundo a ação, Requião autorizou o contrato sem licitação, firmado através da Tecpar com a IBPQ. Três aditivos ao contrato foram feitos entre as partes, Tecpar e IBPQ. A ação pede tutela antecipada e o bloqueio de bens dos envolvidos (Requião, entre eles) para garantir o ressarcimento dos recursos aos cofres públicos. O TCE (Tribunal de Contas do Estado), diz a ação, encontrou em 2007 irregularidades no contrato e apontou a devolução dos recursos desviados.

DELEGADO JACOVÓS, REQUER A JUSTIÇA, PRISÃO DE MOTORISTA QUE JOGOU VEÍCULO CONTRA IGREJA CATÓLICA.



O delegado chefe da 17ª SDP de Apucarana, José Aparecido Jacovós, confirmou nesta terça-feira (19) que solicitou ao Judiciário a prisão do pedreiro Edno Romero da Silva, suspeito de atear fogo em um carro na porta da igreja do Santuário São José, na Rua Dom José Marello, na Vila São José, área central da cidade. O GM Corsa em chamas queimou a porta principal da igreja e Edno teria fugido do local a pé.Ninguém ficou ferido. Conforme o delegado Jacovós, a polícia procura Edno o suspeito para prestar esclarecimentos sobre o crime.

De acordo com testemunhas, o pedreiro queria entrar com o automóvel dentro da igreja. Fieis que aguardavam o início da missa perceberam a intenção do motorista e fecharam a porta, impedindo consequências piores.

Edno Romero da Silva está desaparecido. Seu advogado esteve segunda-feira (18) na 17ª SDP para tomar conhecimento do teor do boletim de ocorrência relativo ao caso registrado pela Polícia Militar (PM). O advogado disse para Jacovós que apresentaria seu cliente na Delegacia nesta terça-feira (19).

O delegado José Aparecido Jacovós, responsável pelo caso, afirmou que Edno não pode ficar solto. “Uma pessoa desequilibrada como essa não pode conviver em sociedade,. Alguém que direciona um carro para a porta de uma igreja, onde as pessoas estão reunidas para um evento religioso e coloca em risco as vidas dos fiéis, das pessoas que vão lá para orar, esse sujeito precisa ser colocado na cadeia e eu já encaminhei o pedido da prisão dele ao juiz e ao promotor e agora vamos aguardar, até porque esse sujeito esta ameaçando toda família dele… Ele ligou no telefone de um garoto de 15 anos e disse que vai matar toda família”,  afirmou Jacovós.
 

14/01/16

Imprevidência e corrupção desestruturam a Petrobras


A empresa continua a cortar investimentos, enquanto paga alto preço por ter sido assaltada pelo lulopetismo e servir de base a um projeto estilo ‘Brasil Grande’

Editorial, O Globo

A queda vertiginosa da cotação internacional do petróleo força todo o setor, em escala mundial, a rever investimentos, fazer cortes e se desfazer de ativos para colocar dinheiro em caixa. A Petrobras não é exceção. A crise na estatal, porém, é maior do que em outras companhias, porque ocorre no momento mais difícil da história da empresa. Afinal, os efeitos da conjuntura foram potencializados pelas consequências do esquema de corrupção sistemática montado pelo lulopetismo na companhia, para perpetuar um projeto de poder.

Outro fator de desestabilização da empresa foi, também por motivação ideológica, a tentativa de convertê-la no pilar de um programa de substituição de importações nos moldes do “Brasil Grande” da ditadura militar. Aquele projeto fracassou e o do lulopetismo também. O dos militares transferiu bilhões em prejuízos para o Tesouro. O do lulopetismo arrebenta com a estatal, necessitada de um socorro que o Tesouro não tem condições de dar. Calcula-se que ela precisa de um aumento de capital de R$ 100 bilhões, grande parte dos quais seria integralizada pelo Tesouro. Impossível, devido à crise fiscal. E, com a maior dívida empresarial do mundo (meio trilhão de reais), os bancos não se animam a financiá-la. A não ser a taxas muito elevadas. O fato é que, a valer a tradição brasileira, é sempre grande a possibilidade de esta aventura ser mesmo paga pelo contribuinte. Na terça, a empresa anunciou mais um corte no plano de investimentos para até 2019: 25% a menos, ou US$ 32 bilhões, passando de US$ 130,3 bilhões para US$ 98,4 bilhões. Menos investimentos significa produção menor no futuro.

Os estatistas do lulopetismo criaram, ainda, um monopólio estatal na área do pré-sal, a fim de ajudar no programa de substituição de importações. Mas a Petrobras não tem condições financeiras de exercê-lo. E nem o PT e aliados deixam quebrar este monopólio. A Petrobras, então, está imobilizada.